Acessibilidade Destaque Inclusão Social Lazer Música Notícias

Surdos se emocionam com shows do Rock in Rio em área especial do Palco Mundo

por GABRIELA VIANA

Deficientes auditivos podem fazer um registro no estande da PNE para acompanhar os shows

As intérpretes Flavia Maia e Denise dos Anjos com o grupo na área especial - Gabriela Viana
As intérpretes Flavia Maia e Denise dos Anjos com o grupo na área especial – Gabriela Viana

RIO — Os shows do Rock in Rio não divertem apenas quem pode ouvir e cantar todas as canções das bandas que se apresentam nos palcos espalhados pela Cidade do Rock. A vibração dos som dos grupos emocionam também os surdos que vão ao Rock in Rio aproveitar cada minuto do festival.
Pela primeira vez no evento, Isabel Alves, de 39 anos, se encantou com o show da banda Scalene e os fogos de artifício, na abertura do Palco Mundo, nesta quarta-feira.

— Estou muito feliz e adorando estar aqui. É emocionante demais. Senti a vibração de perto. Minha emoção transborda. Vim para poder ver o evento, conhecer pessoas. O surdo pode não ouvir, mas pode sentir a música — disse.

Deficientes auditivos podem fazer um registro no estande da PNE (Portadores de Necessidades Especiais) dentro da Cidade do Rock para acompanhar os shows em uma área especial bem próxima ao palco Mundo. Os grupos são acompanhados por intérpretes, que auxiliam com interpretações das músicas e de tudo que é dito pelos artistas nos palcos.

 — Não fazemos a interpretação de todas as músicas porque é impossível. Mas fazemos das mais conhecidas das bandas. O que é dito pelos cantores nas interações com o público nós traduzimos para eles. Eles contam com a gente para o que precisarem dentro da Cidade do Rock – explica a intérprete Denise dos Anjos.
Isabel Alves, deficiente auditiva, estava ansiosa para os shows desta sexta-feira - Gabriela Viana
Isabel Alves, deficiente auditiva, estava ansiosa para os shows desta sexta-feira – Gabriela Viana

Mas, apesar de toda a assistência, há ainda o que melhorar na acessibilidade aos surdos no evento. Fellype Silva, de 13 anos, veio ao Rock in Rio pela segunda vez, nesta quarta-feira. Segundo ele, a colocação de placas de ferro no chão da área onde o grupo fica é uma forma de facilitar para que o surdo tenha a dimensão física da experiência musical. As placas, que fazem parte da infraestrutura do evento no entorno dos palcos, não são específicas para esta finalidade, mas contribuem para que os surdos sintam as vibrações dos sons emitidos no palco. Na área onde o grupo ficava, havia poucas.

— Estou adorando a experiência! É tudo muito bonito e é bem legal poder acompanhar os shows e sentir as vibrações. Seria melhor se as placas se estendessem pela área inteira para que fossem mais fácil sentir as vibrações. Mas estou adorando! – falou.

Fonte: https://oglobo.globo.com/cultura/surdos-se-emocionam-com-shows-do-rock-in-rio-em-area-especial-do-palco-mundo-21855312 (Acesso em: 24/09/2017)