null
Acessibilidade Destaque Inclusão Social Lazer Notícias

Ceará tem 4 museus entre os mais acessíveis da América Latina e Caribe

Os espaços ficam em Fortaleza e Sobral e foram citados no Guia de Museus e Centros de Ciências Acessíveis da América Latina e do Caribe, publicado no ano passado

seara
A Seara da Ciência, que fica no Campus do Pici, em Fortaleza, é um dos museus e centros de ciência mais acessíveis do Estado.
( FOTO: LUCAS DE MENEZES )

Dos 69 espaços brasileiros de arte e ciência citados no Guia de Museus e Centros de Ciências Acessíveis da América Latina e do Caribe, quatro deles ficam no Ceará, sendo três em Sobral e um em Fortaleza. O Estado é também o que tem o maior número de locais acessíveis desse tipo no Nordeste, região que concentra 14 espaços preocupados em promover uma experiência de conhecimento acessível a todas as pessoas.

Publicado em dezembro do ano passado pelo Grupo Museus e Centros de Ciências Acessíveis (MCCAC), em parceria com instituições como a Rede de Popularização da Ciência e Tecnologia da América Latina e do Caribe (RedPOP), o guia foi elaborado entre julho e dezembro de 2016, com mais de 400 espaços que responderam a um questionário online.

No Ceará, os museus e centros de ciências considerados acessíveis pelo guia são o Planetário de Sobral, a Capela da Ciência e o Museu do Eclipe, em Sobral, e a Seara da Ciência, que fica no Campus do Pici, em Fortaleza. Para a classificação, foram usados critérios de acessibilidade física, visual e auditiva, o que inclui itens como rampas instaladas nas entradas e saídas dos locais, vagas especiais nos estacionamentos, piso tátil, audiodescrição, legendas e e obras e experimentos interativos dispostos em uma altura acessível para pessoas em cadeiras de rodas, por exemplo.

Conquista

Ao todo, o guia lista 110 espaços localizados na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, México, Nicarágua, Panamá, Porto Rico, Uruguai e o Brasil. Ainda que dos mais de 400 espaços pesquisados ao longo do estudo, apenas 110 se adequem aos princípios de acessibilidade, a organização da publicação considera o número um dado animador. “Vemos como uma conquista importante o fato de que 110 museus e centros de ciências da região expressem preocupação com a acessibilidade, diante da história e trajetória de luta da defesa dos direitos da pessoa com deficiência, que trazemos brevemente a seguir”, dizem a coordenadora do MCCAC, Jéssica Norberto Rocha, e a diretora da RedPOP, Luísa Massarani, no texto de abertura do guia.

Sudeste se destaca

Dentre os estados brasileiros, o Rio de Janeiro é o que tem mais espaços de arte e ciência acessíveis, com 17 locais citados, seguido de São Paulo, com 13 museus, e de Minas Gerais, com sete. Já na comparação com os outros países que participaram da pesquisa, o Brasil é o responsável pelo maior número de espaços de cultura e ciência acessíveis, com 69 pontos, enquanto o segundo colocado é a Colômbia, com 14.

 

Por: Diário do Nordeste
Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/cidade/online/ceara-tem-4-museus-entre-os-mais-acessiveis-da-america-latina-e-caribe-1.1879382 (Acesso em: 14/01/2018)

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo: