Destaque Inclusão Social Notícias Política

IV Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência anuncia vencedores

Iniciativa visa dar visibilidade às boas práticas relacionadas à inclusão profissional das pessoas com deficiência de empreendedores com deficiência, empresas públicas ou privadas de micro, pequeno, médio ou grande porte e nesta edição, empresas estrangeiras

DSC_1102_00355

No final do ano, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência anunciou no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, em São Paulo/SP, os vencedores do IV Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência.

A iniciativa tem o objetivo de dar visibilidade às boas práticas relacionadas à inclusão profissional das pessoas com deficiência e estimular as demais organizações a aperfeiçoarem seus programas de respeito à diversidade humana.

A novidade desta edição é que além de participarem empreendedores com deficiência, empresas públicas ou privadas de micro, pequeno, médio ou grande porte também concorreram empresas estrangeiras. Na oportunidade lançaram também, a versão em português, do Guia das Empresas sobre Direitos das Pessoas com Deficiência, elaborado originalmente por especialistas do Pacto Global da Organização das Nações Unidas em parceria com a Organização Internacional do Trabalho.

O site http://pmetcd.sedpcd.sp.gov.br/ recebeu cerca de 75 inscrições. Participaram empresas brasileiras que tem Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e organizações estrangeiras com atuação ou não em território nacional, mas que tenham funcionários estrangeiros com deficiência e possuam registro oficial em seu país sede. Na inscrição, as organizações apresentaram suas experiências de inclusão profissional para pessoas com deficiência.

As corporações foram avaliadas pela promoção da política dos direitos da pessoa com deficiência, igualdade de oportunidades, grau de sustentabilidade dos projetos, disponibilidade de materiais e psicológicos, que viabilizem ao trabalhador com deficiência, condição plena para desempenho de suas funções, visando sua inclusão social, autonomia e independência no ambiente de trabalho e potencial de reaplicação e multiplicação das iniciativas. No caso das grandes empresas nacionais, essas também foram analisadas sobre o cumprimento da legislação (Lei de Cotas).

Já os empreendedores com deficiência, foram avaliados pela relevância e qualidade das informações prestadas, principais desafios superados e relativos à deficiência, tempo de implantação e viabilidade, impacto e alcance da empresa, potencial de replicação e principais resultados alcançados.

A avaliação teve quatro etapas: inscrição no site, preenchimento de questionário, seleção das empresas finalistas e classificação da comissão julgadora. As três melhores pontuações de cada categoria serão premiadas.

Reconhecimento Global

Em 2016, durante o décimo aniversário da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo promoveu na véspera do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, na sede da ONU em Nova York, o “Reconhecimento Global – Boas Práticas para Trabalhadores com Deficiência”. Na oportunidade, foram reconhecidas empresas nacionais e internacionais públicas ou privadas que contam com programas relacionados à diversidade humana. “Promover esta ação na sede da ONU é a materialização do pioneirismo das ações do Governo do Estado de São Paulo na inclusão das pessoas com deficiência. É o Estado de São Paulo disseminando o respeito às diferenças e a luta por equiparação de oportunidades para o mundo”, destaca a secretária Linamara Rizzo Battistella.

As empresas participantes foram avaliadas pela promoção da política dos direitos da pessoa com deficiência, igualdade de oportunidades, grau de sustentabilidade dos projetos, disponibilidades materiais e psicológicas, que viabilizem ao trabalhador com deficiência, condição plena para desempenho de suas funções, visando sua inclusão social, autonomia e independência no ambiente de trabalho e potencial de reaplicação e multiplicação das iniciativas. No caso das grandes empresas, essas também foram analisadas sobre o cumprimento da legislação (Lei de Cotas).

DSC_1110_00362

Seguem os vencedores:

 

Empresas estrangeiras:

Shaw Trust – Briston/ England (1º lugar),

Panda Retail Company – Jeddah / Reino Unido da Arábia Saudita (2º lugar), Claro Chile S/A – Santiago / Chile ( 3º lugar).

Empreendedores com deficiência:

Belattuci Café Ltda – São Paulo/SP (1º lugar),

deficienteonline.com.br – Santos Tavares Dados e Informações (2º lugar), Chaveiro Martins – Hortolândia / São Paulo (3º lugar).

Micro, pequenas e médias empresas:

Specialisterne Brasil – São Paulo/SP

 

Grandes Empresas:

Hewlett-Packard Enterprise (HPE) – Hewlett-Packard Brasil Ltda (1º lugar), McDonalds – Arcos Dourados Comércio de Alimentos Ltda. –– Barueri / São Paulo ( 2º lugar),

PwC Brasil – PricewaterhouseCoopers Contadores Públicos Ltda. – São Paulo / São Paulo (2º lugar)

SENAC SP – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – São Paulo / São Paulo (3º).

 

Por: Assessoria
Fonte: Secretaria Estadual da Pessoa com Deficiência

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo: