null
Destaque Notícias Saúde

Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR), completa 64 anos

Centro de referência em reabilitação no Rio

Em mais de meio século de atividades, a instituição já atendeu cerca de 420 mil pessoas com deficiência, contando com uma equipe multiprofissional em diversas áreas.
Por: Cida Farias / Fotos: Divulgação / ABBR

Durante a década de 50, a epidemia de poliomielite no país, especialmente no Rio de Janeiro, deixou milhares de crianças com sequelas. O clamor social diante da epidemia e a associação de familiares das vítimas, empresários, senhoras da sociedade e médicos experientes criaram as condições para o surgimento de uma entidade beneficente de luta contra a paralisia infantil. Dessa forma, nasceu a Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) em 1954.
O objetivo principal da entidade era o de possibilitar que vítimas de pólio e pessoas com sequelas motoras tivessem acesso a um tratamento especializado e fossem reintegradas à sociedade, um trabalho até então inexistente no Brasil. E, como a instalação de um Centro de Reabilitação requeria uma equipe altamente especializada, o Conselho Técnico e a Diretoria da ABBR optaram, inicialmente, por instituir uma escola para formação de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais – a primeira no país de nível superior. “Em mais de meio século de atividades, já reabilitamos cerca de 420 mil pessoas”, afirma Anna Christina Boári, coordenadora de fisioterapia da ABBR.

Primeiro Centro de Reabilitação do país
Dois anos depois de fundada, a ABBR formou, pela Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro, sua primeira turma de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. E, em setembro de 1957, o Presidente Juscelino Kubitscheck inaugurou o Centro de Reabilitação da ABBR, o primeiro do Brasil, dentro da concepção moderna da reabilitação como um processo integrado.
Além do idealismo do arquiteto Fernando Lemos e do empresário Charles Murray, motivados por seus filhos com deficiência, a entidade ainda contou com a solidariedade de um grupo de médicos pioneiros, dos quais são destacados os membros do primeiro Conselho Técnico da ABBR: Oswaldo Pinheiro Campos, Jorge Farias, Antônio Caio do Amaral e Hilton Baptista. O apoio da sociedade carioca veio pelo incansável trabalho de um grupo de senhoras voluntárias (as Legionárias), que se dedicavam às campanhas para arrecadação de fundos, promovendo eventos, defendendo os interesses da ABBR junto à sociedade.

Especialização traz resultados positivos
Atualmente, a ABBR é um Centro de Reabilitação composto por uma equipe multiprofissional nas áreas médica, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, serviço social, musicoterapia e pedagogia. “Na fisioterapia, contamos com uma equipe de profissionais especializados para atendimento em reabilitação física, com setores específicos para cada unidade clínica, o que proporciona maior qualidade aos nossos atendimentos, favorecendo resultados positivos de recuperação de nossos pacientes”, explica a coordenadora.
O trabalho desenvolvido na fisioterapia visa à reestruturação, ao desenvolvimento e à conservação da capacidade física do paciente, possibilitando a sua reintegração no contexto social e profissional. A instituição é referência no tratamento de pacientes com sequelas de patologias traumato-ortopédicas, neurológicas, reumatológicas, respiratórias, desportivas, oncológicas e posturais. “Os setores específicos da fisioterapia são divididos, por exemplo, em hemiplegia (para lesões cranioencefálicas – AVC/traumas), amputados, ginásio (traumatismos raquimedulares, mielopatias e doenças neuromusculares) e fisiatria (pequenas lesões)”, esclarece Anna Christina.

Procura é maior por adultos
Segundo a coordenadora, as deficiências mais comuns tratadas na ABBR são: lesões cerebrais (AVC), amputações de membros inferiores (a maioria por vasculopatia oriunda da diabetes), trauma raquimedular (as maiores causas são acidentes automobilístico e violência) e mielopatias (não traumáticas.). Vale ressaltar que a grande parte de pacientes vem do município e estado do Rio de Janeiro. “Mas temos registros de pessoas de Minas Gerais e, eventualmente, do Espírito Santo que procuram nossos serviços. A procura maior é de adultos, com 85%, contra 15% de crianças”, destaca.
De forma integrada ao Centro de Reabilitação, a Oficina Ortopédica da ABBR confecciona aparelhos de aplicação terapêutica de maneira individualizada, proporcionando um alinhamento biomecânico adequado, maior independência e conforto para o paciente. É dessa forma que o conhecimento científico, a experiência profissional e a sensibilidade dos profissionais da ABBR são fatores determinantes para o sucesso e a superação dos seus pacientes.

Oficina Ortopédica:
Agende uma consulta médica para fornecimento de produtos ortopédicos: próteses, órteses, sapatos, cadeiras de rodas, andadores, cadeiras de banho, muletas. No entanto, esse fornecimento é direto aos pacientes, sem intermediário, mediante prescrição médica, com CID (Código Internacional de Doenças) e os materiais fornecidos são para uso permanente.

Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação – ABBR
Rua Jardim Botânico, 660 – Jardim Botânico, CEP 22461-000
Rio de Janeiro, RJ- Tel.: (21) 3528.6363
www.abbr.org.br

 

 

 

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo: