null
Automóveis Notícias

Test-drive do Toyota Yaris XL PLUS TECH com a bailarina Melina Reis

Texto e fotos por: Taís Lambert 

Mel Reis, a única bailarina com prótese de sapatilha de ponta no mundo, experimentou o Yaris XL Plus Tech pelas ruas de Pinheiros, em São Paulo

Modelo da Toyota chega ao Brasil em cinco versões, com destaque para dirigibilidade e espaço interno

Espere por linhas limpas, aparência modesta e clássica, com algumas pinceladas modernas. O Yaris XL Plus Tech
sedã não ‘chega chegando’ – porque é compacto e discretão – mas chega bem, muito bem. A marca japonesa lançou cinco versões do carro nas carrocerias hatch e sedã e, no DNA, o modelo traz o que a montadora que, completou 60 anos no Brasil em 2018, chama de “autêntico QDR”: qualidade, durabilidade e confiabilidade.

Olhando de frente, o carro impacta pelo Keen Look. Já ouviu essa expressão? É um conceito de design global da Toyota inspirado no olhar focado de um atleta de alto rendimento antes de uma competição. A marca trouxe esse desenho para a forma como os faróis, com silhueta afilada e alongada, se conectam diretamente a partir da grade dianteira de linhas horizontais. Uma sacada que faz o carro ganhar ares de invocadinho chique. As versões hatch são XL manual e XL CVT, XL Plus Tech CVT (todas com motorização 1.3), e XS e XLS, com motorização 1.5. As versões se repetem no estilo sedã, mas daí a motorização é sempre 1.5L Flexfluel, de 16 válvulas, que rende 110 cv de potência
a 5.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 105 cv, a 5.600 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração, a 4.000 giros, é de 14,9 kgfm (com etanol) e de 14,3 kgfm (com gasolina).

As cores disponíveis para o novo Yarissão: Branco Polar (sólido), Branco Perolizado,Cinza Cosmopolita, Prata Lua Nova,Prata Premium, Preto Infinito, Vermelho Super (sólido) e o novo e exclusivo, Azul Titã.A versão intermediária Yaris XL PlusTech, que testamos pelas ruas de São Paulo, tem transmissão automática CVTe multi drive de sete velocidades. Traz na lateral uma linha de cintura elevada, dando certa fluidez ao conjunto. Os retrovisores são pintados na cor do veículo, tem piscas integrados e as rodas são de liga leve de 15” em todos os modelos. Lá atrás,o conjunto ótico invade o porta-malas,aumentando a visibilidade e também a segurança. Falando em porta-malas, o Yaris reserva 473 litros para a bagagem. Aliás, bagagem é o que não falta para a nossa convidada desta edição. Melina Vieira da Silva Reis, 34 anos, mais conhecida como Mel, é bailarina e trabalha com a dança, além de fazer campanhas publicitárias, palestras e eventos corporativos.É muito provável que você já tenha visto Mel rodopiar por aí, em programas e propagandas na TV: ela é a única bailarina amputada do mundo a dançar com prótese de sapatilha de ponta.

Bonitos, por dentro e por fora

O Yaris XL Plus Tech vem com portas com acabamento em plástico rígido e tecido; bancos de tecido, com apoio de braços com porta-copos central nos bancos traseiros (além de apoios de cabeça) e apoio de braços central na frente. Nessa versão, o teto é cinza. Outra característica do novo Yaris é o assoalho traseiro plano:isso garante conforto bem maior para quando há três passageiros atrás. Há que se dizer que o carro é mesmo espaçoso. Seu painel de instrumentos se conectado centro para as laterais, valorizando a central multimídia e os principais comandos.A linha traz de série computador de bordo, comandos simples no volante, controle de estabilidade (VSC),tração (TRC) e assistente de partida em rampa (HAC). Nessa versão XL Plus Tech,o painel de instrumentos conta com display LCD de 2.7”. São três mostradores circulares que reúnem as informações de bordo como termômetro do motor,indicador de combustível, conta-giros,velocímetro e outros.O modelo também possui direção eletroassistida progressiva (EPS), ar-condicionado automático e digital (mas não é dual zone), vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico por um toque,travas elétricas, faróis com regulagem elétrica, faróis de neblina, retrovisor interno eletrocrômico, além dos airbags obrigatórios duplo dianteiro e freios com sistema ABS de última geração com distribuição eletrônica de frenagem (EBD).

Para botar tudo isso para funcionar,encontrei Mel Reis na Escadaria das Bailarinas,no bairro de Pinheiros. E não por acaso: o local foi todo repaginado pelas obras do artista Kobra, que retratou várias bailarinas de destaque em seus desenhos ultra coloridos e vívidos. Uma delas, Mel. A bailarina encarou um acidente de moto aos 17 anos. A fratura de terceiro grau ficou exposta pelas cinco horas em que ela esperou por atendimento, negligenciado,dentro do hospital. O resultado foi uma infecção tremenda – a osteomielite crônica. “Com a infecção, todos os tecidos necrosaram e eu passei por 38 cirurgias e 13 anos de tratamento”.Melina diz ter vivido muitas coisas boas com a perna mesmo que naquelas condições,no entanto, em determinada altura,já não dava mais para suportar o problema.“Eu havia perdido veias, músculos, a mobilidade do tornozelo e de todos os dedos. Mas o problema maior era que, uma vez ao ano, quando a imunidade baixava, a infecção vinha com tudo e eu precisava abrira perna em cirurgia para fazer limpeza no osso. Meus 30 dias de férias anuais eram para isso!”, relembra ela.Foi aí que Mel optou pela amputação de sua perna esquerda. “Foi no momento em que nada estava dando certo que achei que era a hora de mudar. Era 2014”. Uma performance de primeira Mel é designer multimídia por formação e diz que sempre amou fazer as coisasse movimentarem. Essa era a deixa para o nosso teste. A chave inteligente presencial do Yaris XL Plus Tech permite destrancar a porta do veículo apertando um pequeno botão na maçaneta (SmartEntry) e o sistema de partida também é sem chave, tipo Start Button. O acendimento automático dos faróis é de série,assim como o retrovisor anti ofuscante. “O carro é muito espaçoso, com interior bonito, objetivo e intuitivo. O volante é ‘molinho’ e o carro é extremamente silencioso”, avaliou.

A central multimídia com tela de 7”sensível ao toque tem funções de rádioAM/FM, MP3, entrada USB, conexão auxiliar Bluetooth, Toyota Play+, sistema que permite espelhamento de aplicativos por meio da tecnologia SDL e com tecnologia Harman e navegador Tom Tom para sistemas operacionais IOS e Android, além do Waze para sistema IOS. Mel se acostuma rapidamente com a transmissão multidrive e com o câmbio que faz um desenho todo orgânico na caixa. “Eu amo dirigir. Sempre gostei de carro, de direção e vou para muitos lugares, o tempo todo”, adianta ela, que é mãe da Zoe, de 2 anos, e se divide entre as atividades profissionais, as aulas de dança contemporânea, balé clássico, hip hop e jazz e a maternidade.A transmissão multidrive CVT, já consagrada no Corolla, privilegia desempenho sem abrir mão do conforto e do baixo consumo de combustível. Seu diferencial é um software de gerenciamento que simula sete marchas, mesmo quando o motorista conduz o veículo com o câmbio na posição Drive. O resultado é uma sensação agradável ao dirigir, com o benefício da percepção das trocas de marchas,mas de uma maneira suave, sem os choques característicos das transmissões automáticas convencionais.

Para deslizar suave por aí

O conceito de design Keen Look nos faróis do Yaris e a graça de Mel: elegância e performance na pista e nos palcos

Antes mesmo da amputação, Mel tinha em mente que voltaria a dançar “na ponta”. “Eu tinha o sonho de voltar para a sapatilha de ponta, pois é o sonho de toda bailarina. Eu nunca mais pude viver isso desde que sofri o acidente. Quando amputei,pensei que era a minha oportunidade de tentar algo novo. Eu tinha certeza que, se não existisse um jeito, eu ia inventar!”,conta ela. “Não foquei no fato de eu ficar sem perna. Fiquei focada em onde o ‘sem perna’ poderia me levar”.Como designer, Mel imaginou como precisaria ser sua prótese com sapatilha de ponta e desenhou. Buscou clínicas e profissionais: foi desacreditada, humilhada.“Você está louca! Já é muito difícil com o pé inteiro, imagine na ponta do pé. Faça igual às outras meninas, vá dançar funk ou axé, dance outra coisa”, era o que respondiam. Até que Mel encontrou uma clínica e um profissional que abraçou seu sonho e, juntos, fizeram acontecer o “impossível”:“Com o meu design e o conhecimento técnico do Dr. José André Carvalho, da Clínica Ipo, em três semanas, no ano de 2016, a minha prótese estava pronta!”.

No carro, Mel repara na suavidade do freio. “Odeio aqueles trancos secos de outros carros. Esse aqui é diferente”. O modelo conta com melhor calibração dos freios, em que os componentes mecânicos do cilindro mestre foram ajustados para proporcionar uma curva de frenagem mais suave e melhor controle. Como resultado, aos 100 km/h, para atingir a completa imobilidade, o Yaris percorre 50,5 metros, a melhor marca de sua categoria,segundo os testes realizados pelo Instituto Mauá de Engenharia.Vários itens de design, segurança,conveniência e tecnologia que não são de série podem ser instalados no Yaris XL Plus Tech. Entre eles, itens esportivos como rodas dual zone, lâmpadas de condução diurna, sensores de estacionamento frontal e traseiro e suporte para tablets e bolsas, só para citar alguns. O modelo testado com o desconto de IPI para a pessoa com deficiência sai de R$76.560,00 por R$ 68.964,13. Na semana do teste com o Yaris, Mel fechou um novo trabalho publicitário: uma campanha para o Seguro DPVAT. “Eu sou a única bailarina do mundo a usar uma prótese com sapatilha de ponta. É importante mostrar como muitas coisas podem se tornar… possíveis”.

 

 

Comente

Clique aqui para postar um comentário

Receba as edições impressas da Revista PCD na sua casa!

Newsletter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades!

Quer receber as novidades sobre o universo PCD no seu e-mail? Cadastre-se abaixo:

/* ]]> */